O Grupo

Arões, a freguesia mais afastada do concelho de Vale de Cambra que, embora integrada na Beira Litoral, sofre já as marcas serranas da sua interioridade, viu nascer, em 1997 e fruto de um projecto de trabalho de prevenção à toxicodependência, apoiado pelo então Projecto Vida, o Grupo de Folclore “Terras de Arões.

Sem certezas futuras, a verdade é que se deu início a um intenso trabalho de recolhas junto das comunidades aroenses e, uma após outra, as vivências de outrora renasceram (os usos e costumes, as danças e cantares) e o Passado tem vindo a fundir-se com o Presente. Legalmente registado como Associação Cultural e Recreativa desde Outubro de 2001 (anteriormente mantinha-se ligado a outra associação), tem desenvolvido actividades culturais de particular relevância e levado a palco, um pouco por todo o país, a cultura aroense, que tenta representar o mais fielmente possível.

Trajes, alfaias e ferramentas reveladores da etnografia local, extenso repertório, alegre e variado, revelador da alegria, coragem e determinação das suas gentes, caracterizam actualmente o “Terras de Arões”.

E, porque recolher, compreender e manter vivos os usos, costumes e tradições do nosso povo é algo tão especial, tão nobre, que impele a agir, o
“Terras de Arões” continua a sua caminhada, mantendo-se em contínua aprendizagem com as riquezas das descobertas que se fazem a cada passo. “Teimamos preservar usos, costumes, vivências de outros tempos, porque acreditamos que conhecendo o Passado, se compreende o Presente e se prepara o Futuro, um Futuro certamente mais humano”.